O deputado estadual Ivan Naatz (PV) fez criticas e observações ao Decreto 146\2019 assinado e publicado recentemente pelo governador, Carlos Moises da Silva (PSL), o qual altera as regras para fins de apuração do Índice de Participação dos Municípios na arrecadação do ICMS.  Antes, o crédito do imposto ficava para o município exportador, e agora 90% ficará com o município que produz e industrializa o bem exportado e, apenas 10% com o município que recebeu e efetuou a exportação do produto.

“A medida atinge em cheio municípios portuários como Itajaí e Navegantes que terão um impacto negativo em sua arrecadação. Não sou contra as demais regiões produtoras do estado e a redistribuição de recursos, mas é preciso que as ações governamentais sejam gradativas e proporcionais”, observou Naatz. Segundo ele, neste caso, poderia ser feito um cronograma escalonado do direito à arrecadação do ICMS, com prazos de adequação até se atingir um equilíbrio nos percentuais, sem prejudicar o planejamento econômico dos municípios.  “Não se pode vestir um santo e desvestir outro”, ironizou o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA